Saber como conservar um bom relacionamento com fornecedores é fundamental para o sucesso de um empreendimento. São eles que te entregam o produto no prazo, na quantidade e na qualidade solicitados por você. Esse processo saindo como o planejado, os negócios ficam mais fluidos e seletivos, evitando conflitos e desgastes durante as negociações.

A relevância desse grupo é enorme, pois é por meio do fornecimento de seus produtos e serviços que um estabelecimento prospera, comercializando para o cliente final tudo o que ele deseja. Isso se chama cadeia de suprimentos, que, inclusive, é uma das técnicas mais utilizadas.

Para te ajudar, veja algumas técnicas de relacionamento com fornecedores para sua rede de postos de combustíveis. Acompanhe!

Crie seu mix de fornecedores para produtos e serviços

Um cenário bastante comum entre os estabelecimentos é deparar com proprietários negociando com muitos fornecedores diferentes. Quando tratamos de postos de combustíveis, após um revendedor firmar contrato com alguma bandeira distribuidora, essa situação vai ocorrer principalmente quando possuem lojas de conveniência e oferecem serviços básicos, como trocas de óleo e filtros.

Esse modo de agir — negociar com vários fornecedores — possui vantagens e desvantagens. Por um lado, pode ser que comprometa o controle das despesas (quanto maior o número de fornecedores, mais dívidas distintas são geradas). Há, por outro, mais possibilidade de negociações, sem contar o fato de que é possível trocar de fornecedor, caso algo não vá indo bem, sem prejuízos logísticos.

Mesmo que postos de combustíveis não lidem com tantos fornecedores, o recomendado é fazer um mix entre os dois parâmetros. Não somente um, mas também não uma centena. Como? Diminuindo os parceiros em excesso e focando em atitudes de relacionamento voltadas exclusivamente a seus fornecedores principais. Poucos e bons são melhores que muitos razoáveis.

Tenha os processos da empresa alinhados

Já mencionamos, no início deste artigo, que a cadeia de suprimentos é o método que vem sendo mais utilizado dentro das empresas, correto? Embora geralmente consideremos uma rede relacionada de grandes corporações, a ideia pode ser perfeitamente aplicável aos pequenos e médios negócios.

O fundamental é o foco que precisa ser dado tanto internamente, por meio da projeção das demandas e a previsão de estoques, quanto externamente, realizando solicitações antecipadas conforme o seu planejamento externo.

É melhor que um relacionamento sólido seja firmado. Dessa maneira, o fornecedor pode prever suas demandas, evitando a falta de produtos na loja de conveniência, por exemplo.

Estabeleça parcerias

Ao criar parcerias, o seu sucesso vai afetar diretamente no êxito dos negócios deles. Porém, é preciso zelar pela confiança, pois se essa linha for rompida, fica difícil de reatá-la. Uma empresa que perde confiabilidade no mercado pode ter dificuldades em encontrar bons fornecedores novamente.

Procure sempre causar uma boa primeira impressão para facilitar as negociações, assim, os próximos acordos ficarão mais simples e objetivos. Afinal, todos querem ir direto ao ponto.

Zele pela sua reputação

Quando uma marca consegue manter um bom convívio com os fornecedores, ela conquista uma boa reputação no mercado. Ela passa a ser conhecida como uma empresa que é boa de negociar, afetando positivamente tanto os fornecedores quanto os seus próprios clientes.

Porém, o inverso também ocorre: se o seu comércio passa habitualmente por problemas e desavenças com os fornecedores, você pode ganhar uma má fama e perder grandes oportunidades por causa da desconfiança do mercado.

Além disso, é necessário usar o bom senso em pequenas ações de rotina, como:

  • ser pontual no cumprimento de suas obrigações;
  • evitar fazer pedidos urgentes;
  • sempre confirmar as mercadorias recebidas e solicitadas;
  • tratar seus contatos com educação e respeito.

Não caia na armadilha dos preços baixos

O ideal é mesmo encontrar aquele perfil de fornecedor que oferte as melhores condições. Contudo, quando nos referimos ao estoque, não se pode tomar como critério de escolha somente o valor dos insumos e dos serviços oferecidos. O padrão deve abranger até as condições de entrega.

Na seleção de fornecedores, elabore uma lista de condições a serem cumpridas a fim de que, dessa forma, a decisão possa ser tomada considerando, somente, as marcas que sigam os requisitos mínimos, para evitar fechar negócio com empresas de má qualidade.

Vale ressaltar que, para o consumidor final, a comercialização de um produto estragado ou adulterado, mesmo que o dano tenha ocorrido por descuido do fornecedor, será de inteira responsabilidade do estabelecimento.

Avalie seus fornecedores

Existem diversas maneiras de avaliar os fornecedores antes de decidir qual é o melhor. O uso de um questionário é uma das ações mais comuns. Ele deve ser preenchido conforme os parâmetros considerados mais relevantes pela sua empresa. Listamos, abaixo, os mais comuns.

Critérios gerais:

  • qualidade na prestação do serviço;
  • disponibilidade de produto;
  • preço justo e compatível com o mercado;
  • agilidade de entrega;
  • flexibilidade para mudanças em pedidos em termos de especificação, quantidade e prazo de entrega.

Critérios específicos:

  • certificações (ISO, entre outras) da marca fornecedora;
  • experiência do fornecedor em sua área de atuação;
  • respeito por normas de segurança, saúde e meio ambiente;
  • tecnologias adequadas;
  • sigilo de informações;
  • localização do fornecedor.

Com base nas referências citadas acima, compete a cada empresa avaliar o grau de importância dos critérios. Após esse procedimento, é possível criar um formulário adequado para avaliar as condições de cada um e, assim, descobrir quais são mais compatíveis com as normas de conduta do seu estabelecimento.

Depois de um tempo, deve ser feita uma reavaliação do fornecedor a fim de averiguar se ele ainda encontra-se hábil para continuar provendo as mercadorias para seus postos de combustíveis.

Para esse processo, é adequado verificar a conformidade dos itens entregues, as facilidades para efetuar a troca de produtos em garantia e os prazos. Os que costumam negligenciar acordos, passam a perder pontos e podem ser excluídos de sua tabela de cadastros.

Possuir uma gestão de relacionamento com fornecedores eficiente contribui para o sucesso de um negócio, já que ela reflete diretamente na satisfação do cliente final. Portanto, não perca tempo e adote já em seu negócio as medidas explicadas neste artigo!

O que achou do post? Siga nossa página no Facebook para receber mais conteúdos interessantes como este!