Oferecer bons serviços e contar com preços atraentes são aspectos relevantes para enfrentar a concorrência. Contudo, é preciso ter muito cuidado com a gestão da imagem empresarial, porque é um fator que impacta, de forma significativa, no relacionamento com o público-alvo.

Muitas organizações consideram que cuidar da parte comercial e administrativa com eficiência é o suficiente para conquistar a empatia dos consumidores. Isto é um mero engano, porque é necessário também mostrar responsabilidade social, ou seja, estar preocupado com a qualidade de vida dos colaboradores e da população.

Neste post, serão destacados aspectos que comprometem a imagem de uma empresa, quando os gestores não investem devidamente para fortalecer a marca. Confira:

1. Desprezar a força de uma marca

Qualquer organização precisa ter uma identidade que possa ser facilmente assimilada pelos clientes e relacionada com o trabalho da companhia. Por questões administrativas e de falta de recursos, algumas empresas optam pelo amadorismo para a criação do logotipo.

A medida tem um grande risco de desagradar o público-alvo. Para evitar esse tipo de situação, a melhor alternativa é contratar um designer profissional que possa oferecer um serviço de alto nível.

Com certeza, uma logo bonita e de fácil identificação ajuda a criar uma relação mais próxima com os consumidores, porque vai contribuir para os clientes lembrarem dos serviços da empresa com mais facilidade.

2. Monitorar indevidamente o uso da marca

A internet, sem dúvida, é uma maneira excelente para divulgar os serviços e os produtos. Porém, deve ser trabalhada com muito cuidado, porque propicia um grande fluxo de informações graças à expansão das redes sociais.

No mundo digital e no real, é necessário que a organização tenha um trabalho de acompanhamento do uso da marca. Infelizmente, a concorrência pode agir de forma desleal e amadora, utilizando uma logo parecida com a de outra empresa.

Também é preciso ter atenção quando a logo é publicada em algum material impresso. Por engano, o fornecedor pode utilizar cores diferentes na publicação. Uma forma de evitar esse problema, é verificar uma prova do material antes de ele ser disponibilizado para distribuição.

3. Ignorar a relevância do planejamento prejudica a imagem empresarial

O mundo corporativo não perdoa a falta de planejamento. Se uma empresa não pode se estruturar para montar uma boa estratégia de marketing, é sinal de que não está preparada para divulgar as ações com profissionalismo.

Não se organizar adequadamente para mostrar as iniciativas na internet é um dos principais erros cometidos pelas organizações. Simplesmente colocar um site com dados da empresa é um erro inadmissível. É fundamental ter um conteúdo de qualidade, disponibilizar serviços e produtos para venda e proporcionar oportunidades para o consumidor interagir com a companhia.

Também é bastante válido ter perfis nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, entre outras) e oferecer possibilidades de comunicação rápida por aplicativos, como o WhatsApp. Todavia, a recomendação é contar com profissionais qualificados para trabalhar com marketing digital.

No marketing tradicional, a empresa deve manter o foco e procurar planejar as ações com antecedência. Por exemplo: uma empresa de tecnologia da informação resolve promover uma palestra sobre segurança dos dados corporativos, mas divulga o evento para o público-alvo apenas três dias antes da realização. Com certeza o desempenho seria bem melhor caso a divulgação fosse feita com um prazo maior.

Guia completo de criação de metas em postos

4. Adotar estratégias de marketing equivocadas

Muitas empresas já perceberam o poder do marketing para alavancar as vendas e conquistar a confiança dos clientes. Pensando nisso, adotam o planejamento das ações para obter uma performance de alto nível.

Ter uma lista de iniciativas com prazo para serem efetivadas é uma medida correta. Apesar disso, não conseguem se aproximar do público-alvo, porque adotam as ferramentas inadequadas.

Por exemplo, um restaurante resolve colocar um anúncio em uma rede de televisão que possui baixa audiência, sendo que a maioria dos consumidores vive no bairro, onde o estabelecimento funciona.

Nesse caso, o risco de a iniciativa ser um fracasso é muito alto. Seria mais interessante investir em revistas e jornais da região, além de distribuir panfletos nas proximidades do restaurante. Em um momento de crise econômica, fazer um investimento ruim é jogar dinheiro fora.

5. Trabalhar de maneira equivocada com as informações

O cliente fica bastante irritado quando percebe que foi enganado. Mesmo que não seja por má fé, é uma situação bastante constrangedora.

Imagine que uma loja de roupas e sapatos resolve fazer uma promoção para queimar o estoque e esquece de informar os consumidores de que os produtos não podem ser trocados. Com a possibilidade de comprar uma mercadoria mais em conta, uma cliente não percebe um defeito e retorna ao estabelecimento. Ao constatar que não pode obter um produto de qualidade por intransigência da loja, acaba buscando os direitos em órgãos de proteção ao consumidor. Se houvesse uma boa comunicação, esse problema poderia ser evitado.

Em relação à apresentação do local onde fica o empreendimento, é comum haver erros. No caso de um posto de combustível, é possível citar alguns como:

  • letreiro mal posicionado;
  • uniformes dos funcionários sem o logotipo e o nome do posto;
  • bombas de combustível sem ter alguma identificação da empresa;
  • ausência de banners destacando alguma promoção;
  • placa informando os preços com caracteres muito pequenos ou em uma área de difícil visualização.

6. Tratar o cliente de forma inadequada

É bastante básico para qualquer empresário que os colaboradores devem tratar os clientes com respeito, atenção e simpatia. Mesmo assim, é comum ver pessoas reclamando de que receberam um péssimo atendimento.

Hoje, há sites especializados em receber demandas de clientes insatisfeitos. Isso mostra que é fundamental capacitar e conscientizar os funcionários de que a cortesia, a paciência e a boa comunicação são fatores primordiais para fidelizar os consumidores e fortalecer a marca.

Quando o cliente é tratado de forma educada, ele pode até compreender um erro e ficar ainda mais identificado com a empresa.

7. Ignorar o poder do pós-venda

Alguns postos de combustíveis não procuram conhecer o comportamento do consumidor. Isso faz com que os estabelecimentos percam oportunidades de aumentar as vendas e de melhorar a qualidade dos serviços.

Para ter um feedback dos clientes sobre o trabalho desenvolvido, a recomendação é enviar, por e-mail ou até pelo WhatsApp, um questionário com perguntas sobre como foi o atendimento, abrindo espaço para sugestões.

Estreitar o relacionamento com o público-alvo é uma excelente maneira de fortalecer a marca. Se você tem dúvidas e exemplos de bons trabalhos relacionados com a melhoria da imagem empresarial, deixe o seu comentário. A sua participação é muito importante!