Loja de calçados que vende carteiras no balcão? Banca de jornal que faz recarga de celular? Loja de departamento que oferece doces na fila do caixa? Embora a seja uma marca registrada dos postos de combustível, o fato é que muitos outros tipos de empresas também fazem uso da loja de conveniência como estratégia de vendas.

As lojas de conveniência originalmente surgiram em uma fábrica de gelo, em 1927, nos Estados Unidos. Na época, Joe Thompson, dono do negócio, abriu uma loja improvisada no interior da fábrica para os seus funcionários. Com o tempo, atraiu a comunidade local, que solicitou a oferta de ainda mais produtos.

De lá para cá, as lojas de conveniência se popularizaram bastante entre o público. Elas oferecem todo o tipo de produto: de lanches até brinquedos. A versatilidade de produtos atrai pessoas que procuram de tudo e, com isso, é claro que a margem de lucratividade desse tipo de negócio é muito boa. No Brasil, o peso da conveniência no varejo é de 4%, enquanto nos Estados Unidos, 20%.

Definitivamente, esse tipo de solução pode ser uma excelente alternativa para os postos de combustível. Para que entenda melhor o assunto, resolvemos mostrar a loja de conveniência como estratégia de vendas. Confira tudo o que precisa saber sobre o assunto logo a seguir!

Realize vendas de impulso

Você já deve ter passado por esse tipo de situação: saiu para comprar queijo, mas acabou comprando presunto, requeijão e até sorvete.  Tenha certeza de que não está sozinho. Todos nós estamos sujeitos a realizar essas compras de impulso. Acontece quando compramos mais coisas do que planejamos.

As vendas nas lojas de conveniência tiveram crescimento significativo com o aumento percentual de residências com eletrodomésticos. Por exemplo, em 2006, 91% dos domicílios contavam com pelo menos uma geladeira, já em 2017, este número subiu para 98%, ou seja, praticamente 100%.

Sabendo disso, muitas empresas oferecem produtos extras em locais estratégicos — no balcão de vendas, geralmente. A loja de conveniência nada mais é do que um gigantesco balcão, que pode estimular muito essas compras por impulso. O cliente vai para abastecer, mas também pode acabar levando o que é vendido na loja!

As bebidas têm um peso considerável no faturamento (20%) da Conveniência, e, geralmente é um item comprado de última hora e o consumidor, que já está na loja, às vezes não se importa em pagar um pouco mais, se comparado ao preço dos supermercados.

Para isso, é importante oferecer não só produtos que tenham relação com a manutenção do carro, mas principalmente itens baratos e atraentes, como barras de chocolate, entre outros.

Trabalhe na fidelização

Outro grande benefício da loja de conveniência como estratégia de vendas é o fato de que você pode trabalhar na fidelização dos clientes. Você já deve ter visto por aí as campanhas que existem nas lojas onde associamos o abastecimento de combustível com pontos, que podem ser trocados por produtos no interior da loja, não é verdade?

O importante e que agrega bastante valor ao negócio, é a sinergia entre o posto de combustível e a loja de conveniência. Um exemplo de sucesso dessa parceria é a Rede dos Postos Pires, no interior de MG, que utiliza o sistema ClubPetro Fidelidade. Junto a um dos postos da rede, o cliente conta com uma estrutura completa, com padaria, restaurante e conveniência. A rede conta com 54.000 clientes cadastrados em sua base, que pontuam, acumulam e trocam seus pontos em qualquer um dos 4 postos, ou na estrutura de alimentação, agregando assim valor à ferramenta de fidelidade.

Essa também pode ser uma forma de você conquistar um público fidelizado, algo difícil para quem trabalha com esse tipo de serviço e produto. Sabendo que pode conseguir os pontos de fidelização e que terá vantagem na compra de produtos, os clientes que moram nos arredores certamente procurarão o seu posto na hora de abastecer.

Claro que, para essa estratégia dar certo, pode ser interessante você investir no marketing, chamando atenção para o seu programa de fidelização. O marketing digital pode ser uma excelente maneira de fazer isso, já que o cliente está on-line o tempo todo e pode rapidamente achar a sua loja!

Ofereça opções para compras de última hora

Sim, clientes vão ao posto para abastecer, no entanto, nem sempre é apenas isso que procuram. Na maioria dos casos, inclusive, muitas vendas são realizadas para eventos como pré e pós festas. Itens como cerveja, gelo, petiscos e cigarros têm volume de vendas consideráveis pela conveniência.

Quando você coloca uma loja de conveniência no seu posto de combustível, está praticamente fazendo vendas certas para o público.
Assim, garante não só a lucratividade do negócio, mas também a satisfação do seu cliente, que está em busca de comodidade.

Diversifique as oportunidades

Uma loja de conveniência não diversifica só os produtos ofertados. Também diversifica o público e as oportunidades de venda. Sem dúvida, é uma excelente maneira para garantir que o seu negócio venda em qualquer circunstância, não importando qual seja o cenário econômico apresentado — que influencia diretamente o combustível.

A boa exposição dos produtos também conta muito a favor da conveniência para atrair o cliente no momento da compra. Exemplo disso pode ser encontrado em lojas de conveniência da Ipiranga. Foram instaladas as chamadas Beer Caves, uma câmara refrigerada de baixa temperatura onde o consumidor entra e escolhe a cerveja que quer levar.

Por que não incluir um espaço destinado a produtos para um churrasco? Com opções como carvão, sal, molhos? A diversificação é a chave para que uma empresa se mantenha resiliente no mercado, afinal, terá muito mais opções para se manter em atividade! É uma maneira, ainda, de reduzirmos a dependência do faturamento com o abastecimento de combustível.

Mantenha a conveniência com custos baixos

O último motivo para você trabalhar na conveniência como estratégia de vendas é muito simples: você não precisará investir muito para conseguir oferecer essa solução para o seu cliente! As lojas de conveniência realizam vendas rápidas e, por isso, a loja se mantém vazia na maior parte do tempo.

O que isso significa? Você não vai precisar de um espaço muito grande para vender os seus produtos, como um mercado. A proposta aqui é outra, e o cliente sabe disso e está acostumado. Com um espaço reduzido, já é possível oferecer tudo o que o cliente procura em termos de conveniência.

O pequeno investimento em uma loja desse tipo definitivamente apresenta um excelente retorno, por isso, deve-se considerar agora mesmo esse tipo de alternativa!

Definitivamente, a ideia de Joe Thompson se mostrou bastante interessante para o mercado, já que muitas empresas se aproveitam da ideia. Claro que podemos ver isso em escalas diferentes, já que alguns negócios sequer precisam criar lojas paralelas para “vender” conveniência.

Por isso, se você quer promover mudanças positivas no seu posto de combustível, começar por uma loja de conveniência como estratégia pode ser uma excelente ideia. Esse já é um “tipo” de negócio bastante reconhecido pelo consumidor, que procura cada vez mais comodidade nas suas relações de consumo!

Gostou do nosso post de hoje? Então, que tal conferir o outro material que produzimos sobre as lojas de conveniência?

Um único passo para aumentar as vendas do seu posto!