A segurança dos funcionários é um dos aspectos mais importantes em uma empresa. Em postos de combustível, é essencial que os colaboradores sigam procedimentos para evitar ao máximo os acidentes. Nesse sentido, é recomendado explicar qual é a diferença entre EPC (Equipamento de Proteção Coletiva) e EPI (Equipamento de Proteção Individual).

Atualmente, o uso dos equipamentos de proteção coletiva e dos de proteção individual não deve ser visto apenas como uma forma de obedecer à legislação. Essa iniciativa é também uma maneira de proporcionar aos empregados mais qualidade de vida.

Preservar a saúde dos funcionários mostra que a organização se preocupa em respeitá-los e valorizá-los, o que influencia positivamente no ambiente de trabalho.

Neste post, vamos abordar as características dos EPCs e EPIs, a importância deles para as empresas e ações que conscientizam os colaboradores a utilizá-los durante os serviços. Confira!

Entenda qual é a diferença entre EPC e EPI

Para você compreender a finalidade e as diferenças entre esses dois tipos de equipamentos, a dica é ler a definição e o uso de cada um deles. Acompanhe!

O que são os EPCs?

Os EPCs são recursos voltados para evitar acidentes de um conjunto de funcionários e de terceiros que possam estar em uma empresa. Os mais utilizados são:

  • alertas luminosos;
  • barreiras para minimizar efeitos da radiação;
  • cones e correntes (responsáveis por delimitar espaços);
  • corrimãos;
  • faixa de segurança;
  • grades para contenção;
  • placas indicando perigo e caminhos mais seguros.

Também pode ser considerado um EPC uma cerca que fica ao redor de uma máquina, caso ela seja removida somente por meio de ferramentas. Essa medida tem como foco impedir que pessoas não autorizadas acessem locais onde há risco de acidentes.

O que são EPIs?

Os EPIs devem ser usados por todos funcionários. Isso significa que cada colaborador deve ter um recurso destinado para ser utilizado de forma exclusiva, se a atividade exigir esse item de segurança.

Há vários tipos de EPIs, por exemplo:

  • abafadores;
  • capacete;
  • coletes;
  • óculos;
  • luvas;
  • máscaras.

Você já deve ter percebido que os frentistas de um posto estão normalmente com calças e botas. A utilização desses dispositivos é uma maneira de proporcionar mais segurança aos colaboradores.

De acordo com a Norma Regulamentadora 06 (NR-6), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), as empresas devem fornecer aos colaboradores EPIs bem conservados e aptos para o uso.

Os equipamentos são necessários em situações, como:

  • ações de ordem coletiva que têm probabilidade de acidentes de trabalho ou de doenças profissionais;
  • durante a implantação de medidas de proteção coletiva;
  • casos de emergência.

A NR-6 estabelece algumas responsabilidades do empregador em relação ao EPI, por exemplo:

  • ter equipamentos adequados ao risco de cada serviço;
  • exigir que os funcionários utilizem os dispositivos entregues;
  • fornecer apenas os EPIs aprovados pelo órgão nacional com competência no segmento de segurança e saúde do trabalho;
  • fazer a substituição de equipamento danificado ou extraviado;
  • realizar a limpeza e a manutenção dos dispositivos;
  • e registrar a entrega do recurso ao empregado por meio de livros, fichas ou sistema eletrônico.

A Norma Regulamentadora 06 exige que um empregado em relação ao EPI adote os seguintes procedimentos:

  • usar os recursos somente para a finalidade destinada;
  • ser responsável pela guarda e conservação;
  • informar ao empregador quando o equipamento está impróprio para uso;
  • e obedecer às regras para a utilização adequada.

Em setembro de 2016, foi publicada a Portaria 1.109, que aborda os procedimentos adotados para evitar danos aos frentistas diante da exposição ao benzeno. Esse item foi incorporado à Norma Regulamentadora (NR 09).

A portaria prevê que os postos de combustível devem manter em local de fácil acesso aos trabalhadores as fichas com dados sobre as formas de prevenção ao contato com produtos químicos. É importante que essa ficha seja assinada pelos empregados quando recebem e devolvem os equipamentos de proteção.

Para manter a saúde dos frentistas, a legislação estabelece que é necessário o uso de máscara com filtros. A substituição desse equipamento deve obedecer às orientações do fabricante e da Instrução Normativa 01/1994, do MTE, que criou o Programa de Proteção Respiratória (PPR).

Veja a importância do EPC e do EPI para as organizações

A legislação exige que as empresas tenham uma série de ações que priorizem a segurança e o bem-estar dos colaboradores. Nesse cenário, a utilização dos EPCs e dos EPIs é crucial para uma organização seguir as regras e evitar multas.

Além disso, contar com esses dispositivos é uma maneira de um posto de combustível, por exemplo, mostrar que tem como foco garantir as condições de trabalho ideais para os seus colaboradores.

Com essa postura, a empresa tem possibilidades de contar com funcionários mais produtivos, o que é muito bom para o andamento dos negócios. Evitar acidentes de trabalho é importante também para fortalecer a imagem da organização com o público interno e externo.

À medida que uma empresa tem um elevado nível de segurança, menores são os riscos de afastamento dos colaboradores. Isso mostra que investir em EPCs e em EPIs é uma decisão inteligente para a continuidade dos serviços e para obter resultados mais consistentes.

Guia completo de criação de metas em postos

Saiba como motivar os empregados a usarem EPCs e EPIs

Não basta somente informar aos funcionários de um posto de combustível que é necessário usar os equipamentos de segurança para evitar acidentes e seguir a legislação. O ideal é fazer um trabalho de conscientização para que os EPCs e EPIs sejam plenamente adotados pelos colaboradores.

Pensando nisso, o recomendado é colocar em prática uma série de iniciativas, que serão destacadas a seguir.

Campanhas

As campanhas educativas são uma boa opção para mostrar aos empregados os benefícios de usar os equipamentos de segurança.

Nessas atividades, promova palestras, distribua panfletos com um conteúdo bem simples e objetivo e use os veículos de comunicação interna para divulgar mensagens sobre como a segurança é importante no ambiente de trabalho.

Treinamentos

Receber informações úteis sobre as vantagens do EPCs e dos EPIs contribui para conscientizar o empregado. Para essa ação ter resultados ainda melhores, uma empresa deve investir em treinamentos.

Assim será mais fácil explicar para os colaboradores o uso correto dos equipamentos de segurança. Isso vai ajudá-los a entender como esses recursos são vitais para evitar acidentes.

Equipamentos de boa qualidade

Que impressão um funcionário teria ao receber um equipamento que não está em um bom estado de conservação? Provavelmente, ele não ficaria interessado em utilizar o dispositivo e poderia até se sentir desrespeitado pelo empregador.

Caso deseje que o seu posto tenha prestígio no mercado, invista em recursos que aumentem o nível de segurança dos seus colaboradores. Com certeza, funcionários devidamente valorizados ficam mais engajados, ajudam a melhorar a qualidade do atendimento e a aumentar as vendas.

Agora você já sabe qual é a diferença entre EPC e EPI. A aquisição de conhecimento para dar mais qualidade de vida aos empregados deve ser uma prioridade em qualquer setor. Por isso, siga agora mesmo as nosso perfis no Facebook e no LinkedIn. Saiba que estar informado é um ótimo negócio!