Quem nunca passou por uma situação ao abastecer o carro, que tenha gerado certa desconfiança da quantidade efetivamente abastecida? Tanto do lado do cliente, como do lado do revendedor, essa questão, de fato, pode gerar bastante dúvida. Afinal, quem vai duvidar do manual e da capacidade máxima do tanque de combustível dos veículos?

Preparamos um post exclusivamente para esclarecer de vez este mistério. Afinal, cabe ou não cabe mais combustível no tanque dos veículos, além do que é informado no manual do fabricante?

Teste comprovou a real capacidade do tanque de combustível dos veículos

Quem é revendedor sabe o quanto isso pode gerar dor de cabeça, e com razão. Afinal, teoricamente, o que está descrito no manual da montadora deveria ser a informação mais segura para o cliente se basear. No entanto, não é bem assim que a coisa funciona! Recentemente, testes realizados pela Fecombustíveis comprovou que quase todos os veículos nacionais têm uma capacidade superior no tanque de combustível da que consta no manual.

Por um lado, esse resultado alivia um pouco a consciência do revendedor. Porém, por outro, ainda pode ser o motivo de muita desconfiança e de falsas acusações contra o posto. Para evitar certas reclamações e debater – com razão – com o cliente, é preciso estar munido das informações necessárias e mostrar que, sim, o veículo pode receber uma quantidade maior de combustível, mesmo que o manual indique um limite.

Veja como foi feito o teste da Fecombustíveis

No intuito de comprovar a verdadeira capacidade dos tanques de combustíveis dos veículos e minimizar as principais dúvidas de clientes e revendedores, a Fecombustíveis testou, ao todo, 122 carros de diferentes marcas e modelos. Os resultados comprovaram diferenças expressivas, em especial, com automóveis da Renault, que chegaram a apresentar 36,5% a mais da capacidade de seu tanque de combustível.

O teste foi realizado da seguinte maneira:

  • aferição da bomba (para verificar se a quantidade marcada no visor da bomba é a mesma que abastece o tanque de combustível do carro);
  • esvaziamento total do tanque de combustível dos carros testados(para ter resultados precisos);
  • comparação do abastecimento e dos manuais.

No final do texto você encontra os resultados por veículos testados. Apenas o modelo S10 Rodeio da Chevrolet não apresentou nenhuma diferença nas quantidades.

Mesmo com o resultado, as montadoras não se esclareceram

Logo após a realização dos testes, a Fecombustíveis procurou as montadoras, a fim de esclarecimentos sobre os resultados. No entanto, apenas a Renault emitiu, por meio de sua assessoria de imprensa, uma resposta, ainda que não muito esclarecedora. Segundo a gigante francesa, é estranho que haja uma diferença tão gritante na capacidade do tanque de combustível, mas que, tecnicamente, é possível haver uma variação, ao forçar o abastecimento.

Ou seja, quando a bomba trava e o frentista completa manualmente, essa diferença pode ser direcionada para o sistema de vapor ou, até mesmo, para o ladrão (mangueira que conduz o combustível até o tanque). E, ainda assim, pelos resultados apresentados serem, significativamente, expressivos, a montadora concluiu a resposta dizendo que o ideal seria ter feito uma inspeção mais a fundo dos veículos testados no episódio.

Outros fatores que podem influenciar essas diferenças

Mesmo com um teste comprovando que pode haver diferenças na capacidade do tanque de combustível dos veículos, o revendedor precisa ficar atento a outros fatores que, por ventura, podem causar os mesmos questionamentos por parte dos clientes.

A inclinação da pista do posto é um dos principais exemplos e pode interferir na hora do abastecimento. Qualquer aclive ou declive é suficiente para o tanque de combustível receber mais ou menos volume do que a quantidade total.

Em termos gerais, a calibração das montadoras varia até 5% da quantidade e o mais indicado, em casos de desconfianças do consumidor, é orientá-lo sobre a existência desse teste da Fecombustíveis, assim como sugerir que uma concessionaria realize o mesmo procedimento com o seu veículo. Dessa forma, você garante a idoneidade de seu posto e esclarece as questões do cliente.

Confira a capacidade do tanque de combustível de cada carro brasileiro

Tendo como base o resultado do teste da Fecombustíveis, separamos abaixo a lista completa com a capacidade do tanque de combustível dos principais carros fabricados no Brasil. Dessa forma, é possível tomar como base a quantidade mínima que cada veículo desse pode receber. No entanto, ultrapassá-la em determinados casos, é aceitável e, comprovadamente, dentro da normalidade. Confira:

Para ver, basta escolher uma marca abaixo:

  • Chery Celer – 50 litros
  • Chery Cielo – 57 litros
  • Chery Face – 45 litros
  • Chery QQ – 35 litros
  • Chery Tiggo – 57 litros
  • Chevrolet Agile – 54 litros
  • Chevrolet Astra – 55 litros
  • Chevrolet Blazer – 70 litros
  • Chevrolet Camaro – 72 litros
  • Chevrolet Captiva – 72 litros
  • Chevrolet Celta – 54 litros
  • Chevrolet Classic – 54 litros
  • Chevrolet Cobalt – 54 litros
  • Chevrolet Corsa – 44 litros
  • Chevrolet Cruze – 60 litros
  • Chevrolet Malibu – 61 litros
  • Chevrolet Meriva – 56 litros
  • Chevrolet Montana – 54 litros
  • Chevrolet Onix – 54 litros
  • Chevrolet Prisma – 54 litros
  • Chevrolet S10 – 80 litros
  • Chevrolet Sonic – 46 litros
  • Chevrolet Spin – 53 litros
  • Chevrolet Tracker – 53 litros
  • Chevrolet Trailblazer – 76 litros
  • Chevrolet Vectra – 56 litros
  • Chevrolet Zafira – 58 litros
  • Citroen Aircross – 55 litros
  • Citroen C3 – 47 litros
  • Citroen Novo C3 – 55 litros
  • Citroen C3 Picasso – 55 litros
  • Citroen C4 – 60 litros
  • Citroen C4 Lounge – 60 litros
  • Citroen C4 Pallas –60 litros
  • Citroen C4 Picasso – 60 litros
  • Citroen C5 – 71 litros
  • Citroen DS3 – 50 litros
  • Citroen DS4 –60 litros
  • Citroen DS5 – 60 litros
  • Citroen Grand C4 Picasso – 60 litros
  • Citroen Xsara Picasso – 55 litros
  • Fiat 500 – 35 litros
  • Fiat Adventure – 51 litros
  • Fiat Bravo – 58 litros
  • Fiat Doblo – 60 litros
  • Fiat Ducato – 80 litros
  • Fiat Freemont – 77 litros
  • Fiat Grand Siena – 48 litros
  • Fiat Idea – 48 litros
  • Fiat Linea – 60 litros
  • Fiat Mille – 50 litros
  • Fiat Palio – 48 litros
  • Fiat Palio Weekend – 51 litros
  • Fiat Punto – 48 litros
  • Fiat Siena – 48 litros
  • Fiat Stilo – 58 litros
  • Fiat Strada – 58 litros
  • Fiat Novo Fiorino – 58 litros
  • Fiat Novo Uno – 48 litros
  • Fiat Novo Palio – 48 litros
  • Fiat Uno Furgão – 50 litros
  • Ford Courier – 68 litros
  • Ford Edge – 68 litros
  • Ford F-250 – 110 litros
  • Ford Fiesta Rocam – 54 litros
  • Ford Focus – 55 litros
  • Ford Fusion – 62 litros
  • Ford Ka – 55 litros
  • Ford New Fiesta – 51 litros
  • Ford New Fiesta sedã – 51 litros
  • Ford Novo EcoSport – 52 litros
  • Ford Nova Ranger – 80 litros
  • Ford Transit – 80 litros
  • Honda Accord – 70 litros
  • Honda CR-V – 58 litros
  • Honda City – 42 litros
  • Honda Civic – 50 litros
  • Honda Fit – 42 litros
  • Hyundai Azera – 75 litros
  • Hyundai HB20 – 50 litros
  • Hyundai i30 – 53 litros
  • Hyundai ix35 – 55 litros
  • Kia Cadenza – 70 litros
  • Kia Carnival – 80 litros
  • Kia Cerato – 52 litros
  • Kia Mohave – 82 litros
  • Kia Optima – 70 litros
  • Kia Picanto – 35 litros
  • Kia Sorento – 70 litros
  • Kia Soul – 48 litros
  • Kia Sportage – 55 litros
  • Nissan Altima – 68 litros
  • Nissan Frontier – 80 litros
  • Nissan Livina – 50 litros
  • Nissan Kicks – 41 litros
  • Nissan March – 41 litros
  • Nissan Novo Sentra – 52 litros
  • Nissan Sentra – 55 litros
  • Nissan Tiida – 52 litros
  • Nissan Versa – 41 litros
  • Peugeot 207 – 50 litros
  • Peugeot 208 – 55 litros
  • Peugeot 307 – 60 litros
  • Peugeot 308 – 60 litros
  • Peugeot 3008 – 60 litros
  • Peugeot 407 – 66 litros
  • Peugeot 408 – 60 litros
  • Peugeot 508 – 72 litros
  • Peugeot Hoggar – 55 litros
  • Peugeot RCZ – 55 litros
  • Renault Clio – 50 litros
  • Renault Duster – 50 litros
  • Renault Fluence –60 litros
  • Renault Logan – 50 litros
  • Renault Megane – 60 litros
  • Renault Megane Grand Tour – 60 litros
  • Renault Sandero – 50 litros
  • Renault Scenic – 60 litros
  • Renault Symbol – 50 litros
  • Toyota Camry – 70 litros
  • Toyota Corolla – 60 litros
  • Toyota Etios – 45 litros
  • Toyota Hilux – 80 litros

Estas foram as nossas dicas sobre a capacidade máxima do tanque de combustível dos veículos brasileiros. Com os testes específicos, fica claro que as variações existem e podem ser muito significativas. Por meio dessas informações, esperamos agora que você tenha a base que precisava para debater possíveis questionamentos do consumidor e comprovar que sair com o tanque cheio (acima do que indica o manual) não é problema para ninguém!

Guia de redução de custos para seu posto de combustível!